segunda-feira, 15 de abril de 2024
publicidade publicidade
  • Viúva de Voltaire Porto, culpa diretor da Record TV pela morte do apresentador

    Kamila afirma que a morte de seu marido foi ocasionada devido ao pedido de demissão que Carlos Alves teria feito.

    Impossível dizer que não estamos abalados com a morte do ex-apresentador do Cidade Alerta RS, Voltaire Porto, porém poucas pessoas estão tão abaladas como a sua esposa, Kamila Machado. Através das redes sociais do jornalista, nesta sexta-feira (16/12) a viúva culpou o diretor da Rocord TV, Carlos Alves, de ter motivado a morte de seu marido.

    “Não aguento mais! Quero meu marido de volta, Carlos Alves. O motivador de toda essa tragédia”, começou a desabafar.

    No desabafo, Kamila relembra algumas coisas que seu falecido marido amava fazer, e dentre essas coisas, a mulher cita a sua longa estadia na Record.

    “Meu marido tinha tanto amor à profissão dele, eu sou prova viva disso há mais de 15 anos doando o próprio sangue pra que tudo acontecesse perfeito na Record. Ele amava o povo, ele ajudava tanta gente, amava estar com os colegas”, relembrou.

    Em seguida, ela conta como foi o processo de demissão de Voltaire, afirmando que Carlos Alves teria sido injusto com o profissional que seu marido era.

    “Veio um ser maléfico que nunca viu ou estudou a trajetória dele, mandou embora sem motivo algum, pura vaidade, puro orgulho sem mesmo olhar nos olhos dele, sem mesmo trocar uma palavra, não o conhecia, mandou para o RH para satisfazer o seu prazer de demitir alguém tão importante e generoso como era meu marido”, revelou a viúva.

    Kamila, afirma que o diretor teria destruído a sua vida e a de sua família e se questiona como fará para tirar a imagem do jornalista morto, da cabeça de seus três filhos.

    “Esse homem destruiu a minha vida, a minha família, estou com três anjinhos pedindo pelo pai que foi adoecendo dia após dia após esse homem arrancar dele a carreira que ele tanto amava. Nada no mundo vai aliviar a minha dor e tirar a imagem da tragédia da cabecinha dos meus filhos. Não havia motivos, havia muita vaidade, inveja e a vontade de destruir uma família com poder que tinha nas mãos”, prosseguiu.

    Para encerrar seu desabafo, Kamila faz um ‘alerta’ à Record TV Itapoan, filial da emissora na Bahia. “Cuidado Record Bahia, esse homem destrói vidas.”

    Por Kátia Flávia do Jornal de Brasília

    Foto: Reprodução Jornal de Brasília

    Posts relacionados