quinta-feira, 18 de julho de 2024
publicidade publicidade

Biblioteca Nacional promove palestras contra feminicídio

Evento gratuito nesta quinta-feira (27/07), a partir das 19h, também terá intervenções culturais e sessão de autógrafos de autores locais

Contribuir para uma sociedade em que não vire rotina ver vidas de mulheres ceifadas. Esse é o propósito da Biblioteca Nacional de Brasília ao receber o evento Invisibilidade mata, conhecimento salva: basta de violência contra a mulher!, nesta quinta-feira (27), às 19h. A iniciativa do Instituto Fazer o Bem levará à sede da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) palestras, apresentações artísticas e sessão coletiva de autógrafos de autores locais. A entrada é gratuita mediante inscrição pela plataforma Sympla.

A secretária adjunta da secretaria de Cultura e Economia Criativa, Patrícia Paraguassu, defende que todos os espaços de construção do pensamento e de interação social promovam eventos para discutir as causas da violência contra a mulher. “Trata-se de assunto urgente que deve ser ampliado e debatido nos mais diversos ambientes; essa corrente de informação e conhecimento sobre o tema deve atingir o maior número de pessoas possível”, defende a gestora. “Precisamos refletir e combater esse problema tão complexo que já vitimou tantas mulheres esse ano no DF”, diz a diretora da Biblioteca Nacional de Brasília, Marmenha Rosário.

Apenas no primeiro semestre deste ano, o Distrito Federal já registrou 20 feminicídios, três a mais que o ano inteiro de 2022. “Não podemos ficar calados. Toda a sociedade tem que se mobilizar, pois os números falam por si”, argumenta a diretora do Instituto Fazer o Bem (Isfabem), Laíse Horácio.

Serviço

Evento: Invisibilidade mata, conhecimento salva: basta de violência contra a mulher!
Quando: Hoje (27), das 19h às 21h45
Onde: Auditório da Biblioteca Nacional de Brasília
Quem organiza: Instituto Fazer o Bem
Inscrições gratuitas: até o início do evento, pelo Sympla

Programação

→ 19h: Abertura com performance da escritora Ana Rossi e formação da mesa
→ 19h20: Palestra de Alice Bianchini: Feminicídio: uma morte anunciada e evitável, com mediação de Ana Paula Trento
→ 20h: Intervenção cultural
→ 20h20: Palestra de Lazara Carvalho: Sororidade: a importância das redes de mulheres no combate ao feminicídio, com mediação de Laíse Horácio
→ 21h: Intervenção Cultural com sessão de autógrafos com escritoras: Adelaide Paula, Adriana Araújo, Ana Beatriz Cabral, Ana Rossi, Clinaura Lima, Lande Trindade Bonfim, Luciane Mustafá, Maria Felix Fontele, Maria Cristina Guilherme e Nilva Souza.

*Com informações da Secec

Por Agência Brasília

Foto: Reprodução Agência Brasília

Posts relacionados