quinta-feira, 18 de abril de 2024
publicidade publicidade

SES-DF recicla 100% do resíduo eletrônico e recebe selo verde

Material descartado passa por triagem para ser reciclado ou reaproveitado para aulas de inclusão digital

O projeto Renova SES Computadores da Secretaria de Saúde (SES) adquiriu mais de 7.500 computadores e destinou mais de 4.200 componentes eletrônicos para o descarte adequado nos últimos cinco meses. O material descartado passa por uma triagem para ser reciclado ou reaproveitado para aulas de inclusão digital. A ação recebeu o selo verde e o certificado de destinação de resíduos eletrônicos do projeto Reciclotech, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti).

A secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, destaca que a atualização ocorreu com responsabilidade socioambiental. “As máquinas antigas foram recondicionadas ou direcionadas para o descarte ecologicamente correto de eletroeletrônicos, realizado por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação. A SES é a primeira secretaria do país a receber este selo verde”, celebra.

O gerente do projeto na SES, Thiago Martins, também comemora a conquista: “Um projeto com início, meio e fim, mas com um produto final permanente e duradouro, proporcionando uma série de benefícios diretos, com amplos e produtivos desdobramentos à assistência a população”. Martins destaca que muitos componentes retornarão ao processo produtivo, seguindo a filosofia da economia circular, gerando impacto positivo ao meio ambiente e à população. Por isso, é imprescindível que esses resíduos tenham descarte adequado.

O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gustavo Amaral, acrescentou que alguns equipamentos vão receber um novo destino. “Em vez de termos um gasto público desnecessário com a compra de novos, pegamos o equipamento doado, recondicionamos e colocamos em pleno estado de funcionamento”, explica Amaral.

Em sala de aula

“Em vez de termos um gasto público desnecessário com a compra de novos, pegamos o equipamento doado, recondicionamos e colocamos em pleno estado de funcionamento”Gustavo Amaral, secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação

A parceria entre a tecnologia e a saúde vai beneficiar alunos do Distrito Federal. A organização da sociedade civil Programando o Futuro recebe o material descartado, faz uma triagem e recondiciona para utilização em suas 12 salas de inclusão digital e robótica, no Gama. A expectativa da Secti é coletar 50 mil toneladas de lixo eletrônico por ano e recondicionar mais de cinco mil computadores.

O Reciclotech capacita profissionalmente jovens e adultos por meio de cursos em informática básica, manutenção de computadores e robótica. O programa da Secti também realiza educação ambiental por meio do processo de reciclagem. Os bens recondicionados podem ser doados para entidades privadas sem fins lucrativos que realizem projetos de inclusão digital ou órgãos públicos, de acordo com o interesse público.

O Reciclotech também recebe equipamentos de qualquer cidadão, que pode doar nos pontos de entrega voluntária. São cerca de 100 pontos espalhados por todo o DF. Confira aqui os pontos de entrega.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Por Agência Brasília

Foto: Tony Winston/Agência Saúde / Reprodução Agência Brasília

Posts relacionados