terça-feira, 18 de junho de 2024
publicidade publicidade

Pai se emociona ao reencontrar filhos e esposa resgatados da Faixa de Gaza

De acordo com Mohammed Jabr, família estava com muito medo. Eles chegaram em Brasília na noite desta segunda-feira (13)

Mohammed Jabr Ismil Abushanab reencontrou a esposa e os três filhos, na noite desta segunda-feira (13). A família foi resgatada da Faixa de Gaza e chegou em Brasília em um avião com 32 repatriados.

“O mais importante é que eles chegaram aqui vivos. Eles estavam com muito medo”, diz Mohammed.

Imagens registradas pela TV Globo mostram o momento do reencontro. Quando dois dos filhos desceram do avião, Mohammed correu para abraça-los. Em seguida, o terceiro filho se juntou à família, assim como a esposa de Mohammed.

“Foram 37 dias sem água, comida, energia e internet. Sem manter contato com eles”, diz ele.

Dias de medo

A família mora há 4 anos em Arniqueira, no Distrito Federal. Mohammed conta que a esposa e os três filhos foram passar cinco meses na Faixa de Gaza. Eles partiram em maio e voltariam em novembro. No entanto, a guerra começou e eles foram impedidos de voltar.

O pai afirma que a família não quer voltar mais para Gaza. “Estão com muito medo”, conta ele.

Ainda de acordo com Mohammed, a esposa e os filhos precisaram mudar de endereço duas vezes por causa da guerra. O segundo lugar onde eles se abrigam chegou a ser destruído.

Mohammed ainda tem quatro irmãos que vivem em Gaza e que, segundo ele, vão ficar na região. A esposa dele não fala português, no entanto, o marido traduziu o que ela disse à TV Globo. De acordo com ela, “não tem mais vida” na Faixa de Gaza. A mulher disse ainda que há pessoas mortas em quase todas as ruas.

“Estou muito feliz de chegar aqui, com segurança e viva”, disse a mulher.

Mohammed conta que só acreditou que os filhos chegariam ao Brasil quando pode dar um abraço neles. “Fiquei com muito medo de perder eles. Cheguei a acreditar que não os veria mais”, diz.

Segundo o pai, os filhos não voltam mais para Faixa de Gaza. “Agora, vão ficar comigo, voltar para a escola e estudar”, afirma.

Saída de Gaza

A saída de Gaza começou na manhã deste domingo (12), quando o grupo se deslocou para o controle migratório palestino da região. Depois, de acordo com informações do Itamaraty, os brasileiros saíram do local e seguiram para a estação do Egito (2 km de percurso de ônibus).

Lá, foram recepcionados pela equipe da embaixada do Brasil no Cairo e submetidos aos trâmites migratórios de entrada naquele país.

Após passar pela imigração, os brasileiros almoçaram e depois seguiram viagem para o Cairo, capital do Egito. O transporte foi feito em veículos contratados pela embaixada do Brasil no Egito e durou cerca de seis horas.

A aeronave da FAB aguardava a chegada dos brasileiros em uma base aérea localizada próximo ao Cairo. Após passarem a noite em um hotel no Cairo, os brasileiros embarcaram para o Brasil na manhã desta segunda.

O avião fez duas paradas técnicas, uma em La Palma, na Espanha, e outra já em solo brasileiro, em Recife, capital pernambucana.

Das 34 pessoas previstas para serem resgatadas neste voo, duas desistiram da viagem no dia em que a saída do grupo de Gaza foi autorizada. Uma mulher de 50 anos e sua filha, de 12 anos, decidiram não viajar, por motivos pessoais.

Repatriados

De acordo com o governo, antes de seguirem para os seus destinos, os repatriados passarão pelo menos um dia no alojamento da Base Aérea de Brasília.

O ministro de Comunicação Social, Paulo Pimenta, informou que entre os passageiros havia, pelo menos, duas crianças com quadro de desnutrição.

Antes mesmo da chegada do avião na capital, ambulâncias já estavam posicionadas na pista, aguardando a chegada delas para levá-las ao hospital. Mais tarde, a equipe médica informou que três crianças e uma grávida receberam atendimento médico.

Por Mara Puljiz, Heloísa Torres, Walder Galvão e Iana Caramori do G1 DF

Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino / Reprodução G1 DF

Posts relacionados