quinta-feira, 18 de abril de 2024
publicidade publicidade

Operação vai mostrar minha inocência, diz Ibaneis após busca e apreensão

Dos cinco endereços, três são ligados ao governador, sendo a casa dele, o Palácio do Buriti e um escritório de advocacia ligado à Ibaneis

A Procuradoria-Geral da República (PGR) cumpriu, nesta sexta-feira (20/01), cinco mandados de busca e apreensão contra o governador afastado do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), e o ex-secretário-executivo de Segurança Pública do DF, Fernando Oliveira.

Nas redes sociais, após a finalização da última parte da operação, Ibaneis afirmou que, com as buscas, ficará comprovado a sua completa inocência em relação aos atos antidemocráticos ocorridos no último dia 8. “A operação realizada em minha casa, no meu gabinete e até no escritório do qual estou licenciado há mais de 4 anos vai mostrar minha completa inocência em relação aos lamentáveis fatos do último dia 8 de janeiro”, escreveu.

Dos cinco endereços, três são ligados ao governador, sendo a casa dele, o Palácio do Buriti e um escritório de advocacia ligado à Ibaneis. As outras duas ordens são relacionadas a Oliveira.

“Não há nada que possa me ligar aos golpistas que atacaram os três Poderes. Eu sempre me comportei de modo a colaborar com as investigações e mantenho a mesma postura. Cheguei a fazer um depoimento espontâneo à Polícia Federal, mostrando que não há o que temer”, continuou.

Ibaneis e Oliveira são investigados pela conduta adotada nos atos terroristas. No segundo domingo do ano, um grupo de contrários ao governo do presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) invadiu e destruiu as sedes do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF) e o Palácio do Planalto.

Na data, o ex-secretário-executivo era o responsável pela ordem e segurança da capital, já que o ex-secretário de Segurança e ex-ministro da Justiça Anderson Torres estava de férias. Ainda que não estivesse na capital, Torres também foi responsabilizado e está preso por determinação do ministro do STF Alexandre de Moraes.

“Mantenho a fé em nosso sistema Judiciário e a certeza de que tudo restará esclarecido. Estou afastado do Distrito Federal exatamente para que o trabalho dos policiais e da Justiça transcorra sem qualquer óbice, sempre à disposição para novos esclarecimentos”, finalizou o governador.

Ibaneis está afastado do cargo por 90 dias por decisão de Moraes. Atualmente, a vice Celina Leão (PP) é a governadora em exercício da capital.

 

Por Redação do Jornal de Brasília

Foto: Renato Alves/Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília

Posts relacionados