terça-feira, 23 de abril de 2024
publicidade publicidade

GDF pagou mais de R$ 16 milhões em benefícios sociais na (31/01)

DF Social atendeu 62.371 famílias inscritas no Cadastro Único. Já o Cartão Gás libera R$ 100 a cada dois meses para 70 mil famílias de baixa renda comprarem botijão de gás

A Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) liberou nesta terça-feira (31/01) o pagamento das parcelas do DF Social e do Cartão Gás. Neste mês, 62.371 receberam R$ 150 do DF Social. O benefício é concedido mensalmente às famílias com renda per capita de até meio salário mínimo, inscritas no Cadastro Único. Já o Cartão Gás beneficia a cada dois meses 70 mil famílias, que recebem R$ 100 para compra de botijão de gás de cozinha.

“O DF Social e o Cartão Gás são dois programas sociais do Distrito Federal considerados referência. Por isso, se tornaram política de Estado. São dois programas fundamentais para dar suporte às famílias mais vulneráveis do DF. O cidadão só perde o benefício se deixar de atender aos critérios”Ana Paula Marra, secretária de Desenvolvimento Social

Com o pagamento dos dois benefícios nesta terça, o investimento total foi de R$ 16.414.910,00. Para saber se está entre os beneficiários, o cidadão deve consultar o site GDF Social.

“O DF Social e o Cartão Gás são dois programas sociais do Distrito Federal considerados referência. Por isso, se tornaram política de Estado. São dois programas fundamentais para dar suporte às famílias mais vulneráveis do DF. O cidadão só perde o benefício se deixar de atender aos critérios”, enfatiza a secretária de Desenvolvimento Social, Ana Paula Marra.

DF Social

Neste mês, o valor do investimento do DF Social foi de R$ 9.414.910,00. Para participar do programa, não é necessário solicitar a inclusão nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras). Caso o cidadão preencha os pré-requisitos e esteja inscrito no Cadastro Único, estará apto a receber o benefício, conforme priorização das famílias e compatibilidade orçamentária.

São priorizadas no programa as famílias beneficiárias do DF Sem Miséria em outubro de 2021 e que não atingiram renda familiar per capita mensal de R$ 140, enquanto mantida esta condição; monoparentais chefiadas por mulheres; com crianças de 0 a 6 anos; com pessoas com deficiência; com pessoas idosas; que estejam em situação de rua; e beneficiárias do Auxílio Emergencial do governo federal e que não foram contempladas pelo Auxílio Brasil.

A previsão orçamentária do DF Social atende 70 mil famílias. Mas há beneficiários que foram contemplados e não recebem porque não abriram a conta social no Banco de Brasília (BRB). Atualmente, são 7.629 pessoas nessa situação.

“Muitas pessoas têm direito ao DF Social, atendem a todos os critérios, mas não sabem que foram contempladas. Então, reforço aqui o pedido para que o cidadão faça a sua consulta no site GDF Social e confirme se está entre os beneficiários. Se estiver, abra a conta social no BRB para receber o recurso”, reitera a gestora.

Quanto mais rápido o cidadão abrir a conta social, maior é a chance de ser beneficiado já no próximo pagamento. Neste mês, estão recebendo as pessoas que abriram a conta no BRB até o dia 26 de janeiro.

No portal, em “Consulta DF Social”, é necessário informar CPF e data de nascimento. Após esse procedimento, aparece mensagem na tela informando se a pessoa está ou não na lista de contemplados. A abertura da conta social pode ser realizada pelo aplicativo BRB Mobile. Basta seguir o passo a passo no link.

Cartão Gás

Para ter acesso ao Cartão Gás, é necessário ter inscrição no Cadastro Único, renda familiar per capita de até meio salário mínimo, declarar comprometimento de renda com a aquisição do gás liquefeito de petróleo (GLP) de 13 kg, morar no Distrito Federal e ter idade igual ou superior a 16 anos.

Os beneficiários podem utilizar o cartão apenas nos estabelecimentos cadastrados no programa para compra exclusiva do botijão de cozinha. O valor do investimento desta parcela foi de R$ 7 milhões.

A secretária Ana Paula Marra reforça a importância do Cartão Gás na política de segurança alimentar e nutricional do DF. “O Cartão Gás atua de forma complementar ao Cartão Prato Cheio para garantir que as famílias tenham autonomia para comprar alimentos, escolher os produtos que a família precisa e fazer comida em casa. É um complemento necessário, já que muitas pessoas tiveram queda no poder de compra por causa da crise econômica e da inflação”, pontua.

Os novos contemplados devem acessar o site GDF Social para consultar a data de liberação do cartão. Para retirar o documento, eles devem ir à agência do BRB levando documento de identificação oficial com foto. O desbloqueio do benefício deve ser feito diretamente no banco ou por meio da central de atendimento. Os beneficiários conseguem desbloquear o cartão, bem como acompanhar o saldo, por meio do aplicativo BRB Social, disponível gratuitamente nas lojas virtuais de aplicativos.

*Com informações da Sedes-DF

 

Por Agência Brasília

Foto: Divulgação / Sedes-DF / Reprodução Agência Brasília

Posts relacionados