terça-feira, 18 de junho de 2024
publicidade publicidade

Floração de girassóis no DF dá colorido especial para fotos inesquecíveis

Enquanto o amplo jardim amarelo não desabrocha no campo localizado na BR-251, os botões que florescem na AgroBrasília ganham protagonismo

O mar amarelo formado pelas plantações de girassóis espalhadas no Distrito Federal encanta com o belo contraste que faz junto ao azul do céu. Às margens da BR-251, na região do Programa de Assentamento do Distrito Federal (PAD-DF), anualmente, o tapete extenso das flores obriga todos que passam a parar para fazer fotos. Neste ano, porém, o campo ainda não floriu, e os admiradores aguardam ansiosos. Enquanto isso, procuram outras formas de apreciar a planta. 

Todos os anos, a organização da AgroBrasília, maior feira de exposição de produtos de agronegócio do Planalto Central, que ocorre há 15 anos, planta 2 hectares de girassóis dentro e nas proximidades do Parque Tecnológico Ivaldo Cenci, onde o evento acontece. A cultura tornou-se tradicional na região e tanto os visitantes da feira como a população urbana se atraem pela planta. 

O gerente operacional da AgroBrasília, José Roberto Gonçalves, é o responsável por calcular a quantidade de girassóis e organizar o plantio das flores, às margens da BR e dentro do parque, com sua equipe. Ele confessou que, neste ano, há uma preocupação quanto ao florescimento, uma vez que faltam poucos dias para o início da feira e boa parte do campo não desabotoou. “A questão do girassol não abrir na época é devido à falta de chuva. Todos os anos, a gente faz uma programação para fazer o plantio 70 dias antes da feira, mas, devido ao clima, com esse calor, é possível que eles não abram até o início da feira”, informou. Apesar disso, todos aguardam, positivamente, que o campo esteja colorido de amarelo no início da semana que vem. 

Segundo a assessoria, é proibido acessar o parque antes do início do evento. Contudo, como os girassóis que contornam a rodovia ainda não apareceram, muitas pessoas têm implorado o acesso para fazer ensaios – mas não há exceções, dentro do parque, as fotos só poderão ser feitas a partir de 21 de maio. 

Selfies e ensaios

No parque onde o evento acontecerá, os trabalhadores aproveitam para, entre uma tarefa e outra, posarem em frente ao campo já desabrochado. Rosiane Castro de Melo, 34 anos, moradora de Brazlândia, que trabalha na montagem do evento pelo segundo ano consecutivo, se intitulou como amante de fotografia. Ela confessou que correu para fazer selfies logo que o primeiro botão tornou-se flor. “Os girassóis me trazem uma energia muito boa. Eu já tirei algumas fotos, acho a beleza deles sobrenatural”, declarou. 

A prima de Rosiane, Maria Nathália Rodrigues de Castro, 20, de Taguatinga, aproveitou o intervalo no trabalho para fazer um registro. Além de fazer poses em frente à planta, fotografou as flores de perto para exibi-las nas redes sociais. “Todo mundo que olha corre para tirar fotos. Eu estou ansiosa para ver os outros campos que ainda vão florir”, disse. 

O trabalhador William Pereira do Nascimento, 19, informou que a procura pelo cenário é grande e que, no ano passado, muitos casais que estavam noivos, mulheres grávidas e mães de crianças buscaram as flores para usar de cenário em ensaios. “Eu também já tirei fotos para postar nas redes sociais. É uma planta muito bonita, acho uma gracinha”, confessou. 

A moradora de Luziânia Eliane Pereira Martins, 42, contou que a paisagem é um respiro de alívio em meio ao expediente de trabalho. “Eu acho muito bonito. Para mim, significa paz, tenho vontade de deitar perto e ficar o dia inteiro por lá”, brincou. Ela disse que muitas pessoas admiram com educação, mas que, infelizmente, muitas pessoas não têm cuidado e acabam pisando nas plantas.

Belo e útil

De acordo com Sérgio Abud, biólogo e supervisor de transferência de tecnologia da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), além de bonita, a flor tem muitas utilidades. “A parte do meio do girassol carrega inúmeras sementes, que vão aumentando de tamanho, e, de acordo com a variedade da planta, pode chegar a mais de 30 centímetros de diâmetro. A semente do girassol é muito utilizada para ração animal, para extrair o óleo, há muitas utilidades e a Embrapa trouxe para a feira uma nova variedade de girassol, que é o BRS 422, um tipo muito adaptado à região do Cerrado, que tem uma produtividade muito alta e exige pouco da parte nutricional, então o produtor gasta menos recursos”, ensinou.

Por Letícia Guedes do Correio Braziliense

Foto: Kayo Magalhães/CB/D.A Press / Reprodução Correio Braziliense

Posts relacionados