segunda-feira, 15 de abril de 2024
publicidade publicidade
  • DF é a unidade da Federação que mais atualiza Cadastro Único

    Avaliação mais recente do governo federal indica que a taxa de atualização local chega a 85%

    A taxa de atualização do Cadastro Único no Distrito Federal chegou a 85%, segundo dados de fevereiro divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome. Isso significa que o DF ocupa a primeira posição no ranking de quem mais atualiza os dados cadastrais das famílias no Brasil.

    “Esse número é o resultado das medidas adotadas ao longo do ano passado, somado às parcerias firmadas, mas, principalmente, do esforço concentrado de cada um dos nossos servidores”, comemora a secretária de Desenvolvimento Social, Ana Paula Marra.

    Dos cerca de 340 mil cadastros existentes no DF, cerca de 300 mil estão atualizados. Depois de Brasília vêm São Luís (MA), Manaus (AM), Maceió (AL) e Rio de Janeiro (RJ), todos estados com taxa na casa dos 80%. 

    Atendimento retomado

    Carreira de servidores de assistência social teve mais de mil novas nomeações

    Somente no mês passado, foram registradas mais de 11 mil atualizações cadastrais. “Aos poucos, estamos atendendo a demanda reprimida ocasionada pelos acúmulos gerados pela pandemia da covid-19”, pontua a secretária. “Passada a pior fase da disseminação da doença, a intenção é que os procedimentos de revisão e averiguação, obrigatórios aos cadastrados, sigam as datas naturais estabelecidas pelo governo federal.”

    De acordo com o planejamento estabelecido, a equipe móvel da Sedes promove ações nas regiões que apresentam maiores demandas, com uma média de 2,5 mil atendimentos mensais. Além disso, a pasta segue com o apoio do Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF) durante os sábados, dos postos do Na Hora e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) no atendimento às áreas rurais.

    Entre as medidas citadas pela secretaria, destacam-se a operacionalização de acordo entre o BRB e a Sedes para agilizar o agendamento das famílias para as unidades do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), a reestruturação do quadro de pessoal – são mais de mil nomeações de novos servidores da carreira de assistência social –, a ampliação da carga horária dos servidores de 30 para 40 horas e a abertura de quatro unidades – duas novas do Cras no Sol Nascente e no Recanto das Emas,  a reabertura do Cras Samambaia Expansão e de um centro de referência especializado de assistência social (Creas) em São Sebastião.

    Por Agência Brasília

    Foto: Renato Raphael/Sedes / Reprodução Jornal de Brasília

    Posts relacionados