quarta-feira, 19 de junho de 2024
publicidade publicidade

DF começa busca para aplicar a segunda dose da vacina Pfizer Baby

Cerca de 600 crianças não voltaram para completar o esquema vacinal contra a covid-19. Secretaria de Saúde vai atrás das famílias para aplicar o imunizante

Equipes das unidades básicas de saúde (UBSs) do Distrito Federal iniciaram nesta semana o trabalho de busca ativa pelas famílias das crianças que receberam a primeira dose do imunizante Pfizer Baby contra a covid-19, mas ainda não retornaram para a segunda dose. Mais de 2.700 crianças iniciaram o esquema vacinal, mas até o momento 440 receberam a segunda dose.

Cerca de 600 já estão com atraso no esquema vacinal. No fim de janeiro deve ser iniciada a segunda dose das crianças sem comorbidades, que puderam se vacinar a partir de 28 de dezembro.

Agora, com base nos dados disponibilizados de registro, cada unidade básica de saúde mobiliza suas equipes para tentar identificar as áreas onde vivem crianças com a vacinação em atraso. “Nós vamos em busca dessas crianças e, se for possível, levaremos a vacina até suas casas”, afirma a diretora substituta de atenção primária da região centro-sul de saúde, Carine Rodrigues.

“Nós vamos em busca dessas crianças e, se for possível, levaremos a vacina até suas casas”Carine Rodrigues, diretora substituta de atenção primária da região centro-sul de saúde

A gerente da UBS 5 de Planaltina, Rosemare Araújo Santos, informa que a conferência dos cartões de vacina passou a ser realizada durante qualquer visita à unidade, seja para emergências, consultas ou procedimentos eletivos. “Aproveitamos todos os momentos que temos com a população”, conta. A conferência faz parte da rotina das equipes de Estratégia Saúde da Família e dos agentes comunitários.

A equipe da UBS também aguarda o início do ano letivo para fortalecer o contato com as instituições de ensino. Serão realizadas ações de conferência dos cartões de vacina das crianças e contato com os pais para orientar sobre a importância da imunização. “Tivemos uma adesão muito boa das outras vacinas, das crianças maiores”, completa.

Atenção ao prazo

A gerente de Vigilância das Doenças Imunopreveníveis da Secretaria de Saúde, Renata Brandão, lembra que o esquema vacinal é composto por três doses, com intervalo de quatro semanas entre as duas primeiras e de oito semanas entre a segunda e a terceira. “Na vacina Pfizer Baby há uma quantidade menor de antígeno e, segundo os estudos, há a necessidade de se realizar uma terceira dose para obter uma resposta imunológica adequada”, afirma.

A orientação para as famílias é estar atento ao cartão de vacina das crianças para não perder os prazos. Atualmente, 12 unidades básicas de saúde oferecem a segunda dose do imunizante Pfizer Baby. É necessário levar documento de identificação da criança e cartão de vacina. A lista completa com os endereços e horários de funcionamento está disponível no site da Secretaria de Saúde.

Mais vacinas

Nesta terça-feira (17), a Secretaria de Saúde iniciou a distribuição para unidades básicas de saúde de 6.740 imunizantes da CoronaVac que serão usados como segunda dose para o público infantil. A rede de atendimento também conta com estoque para o calendário de vacinação de rotina, a ser tomado de acordo com a faixa etária. A lista completa dos locais, com horário de funcionamento, está disponível no site da Secretaria de Saúde.

 

Por Agência Brasília

Foto: Tony Winston/Secretaria de Saúde / Reprodução Agência Brasília

Posts relacionados