terça-feira, 18 de junho de 2024
publicidade publicidade

Contratos com rede complementar garantem 2.900 cirurgias em um ano no DF

Já foram beneficiados pacientes com procedimentos de herniotomias, remoção de útero e retirada da vesícula biliar, entre outras especialidades

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) fechou 15 contratos com a rede complementar, nos últimos 12 meses, para realização de cirurgias. A força-tarefa realizada pela pasta para reduzir as listas de espera já contemplou 2.900 pacientes. “Isso foi possível porque fizemos um treinamento com as instituições credenciadas e tornamos mais rápidas as autorizações para os procedimentos”, afirma a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio.

Os contratos beneficiam pacientes já acompanhados pela rede pública e priorizados de acordo com os critérios do Complexo Regulador do Distrito Federal. Os hospitais contratados têm de oferecer consultas antes e após as cirurgias, atendimento pré-anestésico e dispor de equipamentos, insumos e curativos pós-operatórios, biópsias (para os procedimentos que necessitem), além de internação pós-operatória por 48 horas.

O subsecretário de Compras da SES-DF, Victor Ribeiro da Costa, destaca que o processo de contratação tem sido um sucesso. “Fizemos um esforço coletivo para lançar todos os editais de forma rápida, mas sempre garantindo a isonomia entre os participantes. As cirurgias estão em execução em toda a rede complementar”, explica.

A Referência Técnica Distrital (RTD) de cirurgia geral, Diego Viegas, afirma que as doenças priorizadas nos editais já lançados são de grande prevalência e a maioria delas causam sintomas que impedem os pacientes de realizarem suas atividades diárias. “Por isso a importância desses pacientes serem operados com maior rapidez”, conta.

Já foram beneficiados pacientes com procedimentos de herniotomias, com histerectomias (remoção de útero) e colecistectomias (remoção da vesícula biliar), entre outras especialidades.

Nova fase

“Isso foi possível porque fizemos um treinamento com as instituições credenciadas e tornamos mais rápidas as autorizações para os procedimentos”Lucilene Florêncio, secretária de Saúde

Uma nova fase de contratações para outras especialidades já está em andamento, de acordo com o subsecretário. “Soltamos seis editais para essa nova fase. Ao todo, em três anos, vamos ter contratado cerca de 10 mil cirurgias”, adianta.

Os novos editais de credenciamento vão beneficiar pacientes de otorrinolaringologia, urologia, vascular, coloproctologia e cirurgia de cabeça e pescoço. Nestes casos, a redução na fila de espera é estimada em 90%.

RecadastraSUS-DF

A melhora na dinâmica de realização das cirurgias também resulta das iniciativas de recadastramento dos usuários, como o RecadastraSUS-DF. Pelo telefone 160, pelo autocadastro online ou pessoalmente em uma UBS é possível atualizar os dados de contato para facilitar o chamamento.

Para a atualização, o cidadão deve apresentar comprovante de residência, ou, caso não tenha, uma declaração escrita à mão informando o endereço de moradia; CPF ou cartão do Sistema Único de Saúde (SUS); e documento de identidade (RG) ou certidão de nascimento. Também são coletadas informações sobre os dados pessoais e sociodemográficos, assim como sobre a situação de moradia e de saúde.

*Com informações da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF)

Por Agência Brasília

Foto: Geovana Albuquerque/Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília

Posts relacionados