quarta-feira, 19 de junho de 2024
publicidade publicidade

CLDF cria CPI para investigar atos terroristas em Brasília

A CPI deve ter a duração de 180 dias, passiveis de prorrogação, e deve ter sete membros titulares, sendo dois da oposição ao governo

A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) aprovou nesta segunda-feira (09), a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os atos terroristas ocorridos em 12 de dezembro de 2022 e ontem (08), em Brasília.

Segundo o documento, a comissão solicita a autorização para requisitar qualquer servidor da Casa ou de qualquer outro órgão ou entidade da Administração Pública direta ou indireta do DF, que faça necessário para a execução dos trabalhos.

A CPI deve ter a duração de 180 dias, passiveis de prorrogação, e deve ter sete membros titulares, sendo dois da oposição ao governo. “Precisamos pensar bastante em todos os atos, que eles vão gerar consequências. A casa não faltará com uma resposta, mas será equilibrada”, esclarece Daniel de Castro (PP).

Na tarde de ontem, um grupo de contrários ao governo do presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) invadiu e destruiu as sedes do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF) e o Palácio do Planalto. Após os atos terroristas, ao menos 1,5 pessoas foram detidas ou presas.

Em dezembro, no dia da diplomação de Lula, possivelmente o mesmo grupo depredou outras partes da capital, além de ônibus e carros privados.

Durante o debate sobre a instauração da comissão, o deputado distrital Robério Negreiros (PSD) afirmou que o governador Ibaneis Rocha (MDB) é a favor a investigação. “O próprio governador Ibaneis não é contra que se investigue”, disse roberio Pouco após as manifestações de ontem, Ibaneis foi afastado por 90 dias por decisão do ministro Alexandre de Moraes, do STF, para investigar sua conduta na proteção dos prédios.

Celina Leão

A governadora do Distrito Federal em exercício Celina Leão (PP) instituiu, nesta segunda-feira (09), o Gabinete de Prevenção e Mobilização Institucional e convidou a CLDF para participar. O convite ocorreu após a mandatária apresentar e explicar aos parlamentares a situação vivida pela capital ontem (08).

Segundo o proposto, o colegiado reunirá órgãos no âmbito federal e local, com representantes da Controladoria-Geral da União (CGU), Casa Civil do Governo do DF e Serviço de Limpeza Urbana (SLU).

 

Por Geovanna Bispo do Jornal de Brasília

Foto: Carlos Gandra/CLDF / Reprodução do Jornal de Brasília

Posts relacionados