terça-feira, 16 de abril de 2024
publicidade publicidade

Castração gratuita de cães e gatos vai até 18 de agosto no DF

Fique atento às orientações na hora de levar seu bichinho; novas inscrições abrem no início de setembro

Em 18 de agosto encerram as cirurgias de castração dos animais de tutores contemplados na lista divulgada pela Secretaria do Meio Ambiente e Proteção Animal do Distrito Federal (Sema-DF), divulgada no dia 1º deste mês.

O programa de castração é com vagas contínuas, disponíveis nas últimas quarta e quinta do mês. Para se inscrever, é necessário que o responsável pelo animal faça o cadastro no Agenda DF, sendo possível cadastrar apenas dois animais por CPF, havendo filtros de exclusão para cadastros excedentes.

“A importância da castração é prevenir as doenças como câncer de próstata e mama, além de aumentar o tempo de vida dos pets e diminuir a quantidade de animais abandonados”, elucidou a subsecretária de Proteção Animal, Edilene Dias Cerqueira.

De acordo com a secretaria, no mês de agosto as cirurgias foram reduzidas pela proximidade do período de renovação contratual com as clínicas veterinárias. Entre os dias 30 de agosto e 1º de setembro novas vagas estarão abertas para o cadastro, com as cirurgias do mês de setembro. “É bom ficar atento, pois as vagas encerram rápido”, acrescenta Edilene, dando a dica.

Para realizar o cadastro é preciso um documento com foto e um comprovante de residência. Após o agendamento, é importante acessar o site da clínica credenciada onde a cirurgia foi marcada, para ver questões como jejum do animalzinho e as preparações pré e pós-operatórias.

Orientações para a cirurgia

É importante destacar que os animais passam por uma anestesia geral. Em caso de animais idosos ou com focinhos mais achatados, por exemplo, é necessária uma avaliação médica para ver se é viável a anestesia inalatória. Em alguns casos, o procedimento anestésico é diferente e terá que ser custeado pelo tutor.

Para a realização da cirurgia, é obrigatória a apresentação do comprovante de agendamento de cada animal, além do documento de identificação com foto do tutor e comprovante de endereço, provando ser morador do Distrito Federal. O não cumprimento dessas obrigações impedirá a realização da cirurgia e o tutor perderá a vaga.

O horário de atendimento na clínica é por chegada, sendo aconselhável que o tutor tenha o dia disponível só para esta finalidade, além de levar os animais com focinheira ou, no caso de felinos, nas caixas de transporte apropriadas para evitar fugas ou acidentes.

Ainda referente à cirurgia, em caso de óbito do animal o tutor tem a opção de pedir um laudo necroscópico, que é obrigatoriamente custeado pela clínica.

Pesquisa populacional

A Subsecretaria de Proteção Animal lançou a Pesquisa Populacional de Cães e Gatos. De acordo com os dados levantados, dos 3.010.881 habitantes do DF, 60% possuem animais domésticos. Das casas entrevistadas, 41,9% têm cachorros e 11,1% têm gatos.

“A participação da população no preenchimento da pesquisa é fundamental para verificar a realidade quantitativa, em especial dos animais não castrados, a fim de elaborarmos políticas ideais para o controle populacional dos animais”, pontua a subsecretária.

Por Agência Brasília

Foto: Tony Oliveira/Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília

Posts relacionados