quarta-feira, 19 de junho de 2024
publicidade publicidade

Brasília: símbolo de modernidade e pujança na tecnologia

Com os investimentos do GDF nos últimos quatro anos, a capital federal tem se tornado um terreno fértil para inovação tecnológica

Prestes a completar 63 anos, Brasília tem se preparado para tornar-se uma cidade inteligente e cada vez mais moderna. É nesse cenário que os empreendedores de tecnologia têm encontrado na capital federal um terreno fértil para desenvolver e impulsionar os negócios.

O empreendedor Luiz Filipe Guerra, 31 anos, criou, há pouco mais dois anos, a Atmos, uma startup de tecnologia, e acredita nesse terreno promissor da cidade, principalmente depois da criação do Parque Tecnológico de Brasília, o Biotic.

“O Parque Tecnológico é o principal ecossistema, que reúne quem quer inovar, quem busca investimento e quem quer continuar acelerando e aumentando o impacto social do projeto”, enfatiza o empreendedor. A Atmos é desenvolvedora de uma plataforma de gestão com medidores de energia inteligentes e processamento em nuvem que ajuda empresas a reduzirem o desperdício de energia. “A gente começou com o medidor de energia pequeno e, agora, estamos baixando de 10% a 50% o consumo das empresas somente com gerenciamento e prevenção. Tudo começou comigo e um amigo e agora temos 16 pessoas no time”, comemora o empreendedor.

Localizado na região central do Distrito Federal e com mais de um milhão de metros quadrados, o Biotic é um verdadeiro polo de desenvolvimento cientifico, tecnológico e inovação, que, para muitos, é considerado um novo Vale do Silício. “Ajudar a cidade a se desenvolver e estar nesse celeiro de novas tecnologias é a realização de um sonho. Daqui a dez anos, imagino a Atmos impactando o mundo e gerando milhares de empregos. Uma startup que nasceu em Brasília, desenvolvida por brasilienses e impulsionado o mercado local”, acredita Luiz Filipe.

Para o presidente do Biotic, Gustavo Dias Henrique, “o Biotic se tornou nos últimos anos a grande referência de inovação da nossa cidade. As startups residentes em nossos espaços produzem soluções tecnológicas em diferentes vertentes, de energia até saúde, conectadas com demandas reais dos moradores de Brasília. Além dos empreendedores, uma cidade inteligente como a nossa deve estar ancorada na geração de conhecimento, pesquisa e inovação de ponta.” Gustavo completa que “a expansão do Biotic, já na primeira etapa contará com a construção do campus da Universidade Distrital, projeto sonhado pelo governador Ibaneis Rocha, consolidará Brasília como uma das cidades mais inteligentes do país.”

Para o diretor de tecnologia e inovação da Biotic, Paulo Martins, o investimento que o Governo do Distrito Federal tem feito no setor em parceria com a iniciativa privada tem sido primordial para o desenvolvimento de soluções inovadoras. “Brasília está na vanguarda das iniciativas de cidades inteligentes. Temos trabalhado incansavelmente para implementar soluções inovadoras que visam melhorar a qualidade de vida dos brasilienses e tornar a cidade um lugar melhor para se viver”, afirma Martins.

GDF acelerando ideias inovadoras

Em cada canto do nosso quadradinho, empresas que oferecem serviços de tecnologia estão inovando e transformando ideias empreendedoras e sonhos em realidade. As políticas públicas do GDF têm ajudado muitos empreendedores e jovens brasilienses a concretizarem esses sonhos.

“A ideia é que as startups se tornem efetivamente empresas de sucesso, gerando mais oportunidades de trabalho, melhorias no setor produtivo e na vida cotidiana da população do Distrito Federal”Marco Antônio Costa Júnior, diretor-presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (Fapdf)

De janeiro até o início de abril desde ano, foram investidos R$ 86,8 milhões em programas de fomento a ciência, tecnologia e inovação pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAPDF). Nos últimos quatro anos, foram investidos mais de R$ 431,6 milhões nos projetos, eventos e pesquisas inovadoras apoiadas pela fundação.

“O nosso objetivo e o foco do governo é fazer o choque de gestão através de tecnologia e produtividade. Isso acontece com iniciativas e investimentos em tecnologia, ciência e pesquisa. Brasília tem se destacado nos principais rankings de cidades empreendedoras e inovadoras. Isso nos traz mais motivação e incentivos para apoiar e fomentar as startups e todo o ecossistema de forma geral”, diz o diretor-presidente da FAPDF, Marco Antônio Costa Júnior.

Segundo o diretor, os programas de fomento da fundação, além de impulsionar o setor, podem se reverter em benefícios para a população. “O Start BSB, por exemplo, concede mentoria e ajuda financeiramente empreendedores com ideias geniais a começar o negócio. A ideia é que as startups se tornem efetivamente empresas de sucesso, gerando mais oportunidades de trabalho, melhorias no setor produtivo e na vida cotidiana da população do Distrito Federal”, finaliza Marco Antônio.

Na FAPDF, os empreendedores podem contar com diversas iniciativas voltadas para os negócios. Confira algumas delas que foram desenvolvidas em 2022: o Programa Start BSB, que fomentou e capacitou 50 startups brasilienses; o Programa de Animação do Ecossistema beneficiou seis organizações da sociedade civil (OSCs) para desenvolver diferentes enfoques, metodologias, recursos e instrumentos para animar o ecossistema local; o Programa Escolas Inovadoras selecionou quatro OSCs para o desenvolvimento de projetos e cultura de empreendedorismo e inovação dentro das escolas do DF; o Programa Centelha aprovou 28 ideias de negócio e concedeu aporte econômico junto com seis meses de capacitação empreendedora.

Confira abaixo o vídeo com empreendedores que estão inovando e contribuindo para o desenvolvimento da cidade:

Por Agência Brasília

Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília

Posts relacionados