terça-feira, 18 de junho de 2024
publicidade publicidade

Mulheres de Santa Maria participam de ação para colocação de DIU

Evento qualifica profissionais de saúde da atenção primária que irão atuar com a inserção do dispositivo intrauterino

Nesta quinta-feira (3) a Unidade Básica de Saúde (UBS) 10 de Santa Maria atendeu mulheres para a colocação do dispositivo intrauterino (DIU). A ação faz parte do treinamento de equipes das UBS, organizado pela Coordenação de Atenção Primária à Saúde (Coaps) da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF). Desta vez, foram feitas 25 inserções e duas retiradas do contraceptivo.

Participaram quatro médicos e três enfermeiros da Gerência de Serviços da Atenção Primária (GSAP) 4 de Santa Maria. A expectativa é de que os profissionais sejam capacitados para atender mulheres da região que queiram utilizar o método. “As equipes terão esse apoio de especialistas para que, posteriormente, realizem, com segurança, a colocação do dispositivo nas pacientes de nossas unidades”, explica a gerente da UBS 10 de Santa Maria, Gracimone Vasconcelos.

A enfermeira Sheila Ferreira, da UBS 3 do Guará e que faz parte da equipe da Coaps, uma das responsáveis pelo treinamento, ressalta a eficácia do DIU: “É um método contraceptivo de longo prazo, com duração de 12 anos e sem hormônios”. A pasta fornece o dispositivo de cobre, que não contém hormônios associados, reduzindo os efeitos colaterais.

Bárbara Raquel, 29 anos, foi uma das pacientes atendidas. Ela procurou a UBS para trocar de método contraceptivo – da pílula para o DIU. “Foi excelente o atendimento. Antes de a gente entrar para o consultório, teve uma palestra para explicar sobre o dispositivo e um momento de descontração”, relata. A equipe do Centro de Práticas Integrativas (Cerpis) Sul ensinou também técnicas de automassagem e de respiração às participantes.

Toda mulher em idade fértil tem acesso aos métodos contraceptivos nas UBSs. É possível descobrir a unidade de referência para o atendimento na página do InfoSaúde-DF.

Planejamento reprodutivo

“Oferecer um serviço que é direito delas e perto de suas casas é dar o acesso facilitado a essas mulheres”Fabiana Soares Fonseca, coordenadora de Atenção Primária à Saúde da SES-DF

Como política pública de saúde, o planejamento reprodutivo disponibiliza uma linha de cuidados integrais à saúde reprodutiva como orientações, promoção, prevenção e tratamento de doenças, bem como a oferta de métodos contraceptivos.

Coordenadora da Coaps, Fabiana Soares Fonseca explica que o planejamento reprodutivo deve ser assegurado. “As mulheres têm o direito de escolher a hora certa para ter o filho ou ainda escolher se vai querer engravidar ou não. Na Atenção Primária, temos esse planejamento. Oferecer um serviço que é direito delas e perto de suas casas é dar o acesso facilitado a essas mulheres”, avalia.

A SES-DF fornece os seguintes métodos contraceptivos: pílulas anticoncepcionais; pílulas de emergência; injeções anticoncepcionais; camisinha feminina e masculina; diafragma; dispositivo intrauterino (DIU); laqueadura; e vasectomia.

*Com informações da Secretaria de Saúde do Distrito Federal

Por Agência Brasília

Foto: Thaís Cavalcante/Agência Saúde-DF / Reprodução Agência Brasília

Posts relacionados