segunda-feira, 15 de abril de 2024
publicidade publicidade
  • Investigação apura fraudes no Auxílio-Reclusão

    Há indícios de uso indevido de matrículas e senhas de servidores do INSS, possivelmente por meio de ações de hackers

    Na manhã desta terça-feira (10), a Polícia Federal cumpriu seis mandados de busca e apreensão no Distrito Federal, contra suspeitos de reativação fraudulenta de benefício previdenciário de Auxílio-Reclusão.

    A operação de hoje é um desdobramento da ação realizada em maio deste ano pela Força-Tarefa Previdenciária, quando duas pessoas foram presas em flagrante tentando sacar cerca de R$ 82 mil.

    Com o cruzamento de dados, a Polícia Federal conseguiu levantar informações que indicaram que o Auxílio-Reclusão foi solicitado sem os documentos necessários e com data retroativa, gerando pagamento dos últimos cinco anos.

    Há indícios de uso indevido de matrículas e senhas de servidores do INSS, possivelmente por meio de ações de hackers, para reativações de benefícios sem o devido processo administrativo.

    O grupo teria realizado a reativação de outros dois benefícios, que geraram pagamentos de cerca de R$ 126 mil e R$ 79 mil, totalizado um possível prejuízo de mais de R$ 288 mil. Os elementos indicam que os envolvidos planejavam reativar outros benefícios.

    A Força-Tarefa Previdenciária é integrada pelo Ministério da Previdência Social, pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal, e atua há 22 anos no combate eficaz de crimes estruturados contra o sistema previdenciário.

    Por Camila Bairros do Jornal de Brasília

    Foto: Polícia Federal / Reprodução Jornal de Brasília

    Posts relacionados