segunda-feira, 15 de abril de 2024
publicidade publicidade
  • Embaixadas abrem as portas para alunos do DF

    Alunos do Riacho Fundo II e da Estrutural conheceram mais sobre a cultura de países como Timor Leste e Camarões por meio de programa do GDF

    A semana foi especial para 48 estudantes da rede pública do Distrito Federal. Duas embaixadas – de Camarões e do Timor Leste -, abriram as portas para receber as crianças e promover um verdadeiro intercâmbio cultural, por meio do Programa Embaixada de Portas Abertas (Pepa).

    Na Missão Diplomática da República de Camarões, 24 estudantes do 6º ano no Centro de Ensino Fundamental 3 da Estrutural puderam viver uma experiência única ao conhecer a história, os costumes e a gastronomia do país africano. O embaixador Martin Mbeng fez questão de receber a garotada.

    “O sorriso e o brilho no olhar dos estudantes demonstra como foi valioso e produtivo esse encontro”Fernanda Mateus Costa Melo, coordenadora da regional do Guará da Secretaria de Educação

    “É um honra receber esses que são o futuro do país, futuros embaixadores, quem sabe?”, disse o embaixador, logo na recepção. “Agradecemos a oportunidade de conhecer a cultura de Camarões, além de vermos de perto o trabalho de uma embaixada em nosso país”, respondeu o estudante Kauan Araújo de Paula, um dos participantes da visita.

    O encontro teve direito a uma apresentação sobre a República de Camarões, quiz para a garotada, lanche com comidas típicas do país e muitas fotos. Toda a visita foi acompanhada, ainda, pela coordenadora da regional do Guará da Secretaria de Educação, Fernanda Mateus Costa Melo. “O sorriso e o brilho no olhar dos estudantes demonstra como foi valioso e produtivo esse encontro”, destaca. “Nós, professores, gestores, coordenadores, acreditamos que conhecimentos ali compartilhados farão parte das mais significativas e afetivas memórias de cada um dos nossos estudantes”, finalizou.

    Colônia portuguesa

    Da África para a Ásia, a experiência na Embaixada da República Democrática de Timor Leste foi vivida por outros 24 alunos do 5º ano, desta vez, da Escola Classe 2 do Riacho Fundo II. Eles também foram recebidos pelo embaixador do país, Olímpio Miranda Branco.

    “Estou vendo aqui estudantes, então vejo futuros engenheiros, advogados, médicas”, pontuou o embaixador. Miranda Branco explicou aos estudantes que, assim como o Brasil foi uma colônia de Portugal, o Timor Leste também foi, tendo conquistado a independência apenas em 2002. “Por isso falamos português, como vocês. Somos mais que países amigos, somos países irmãos”, afirmou.

    A primeira secretária da embaixada, Elda Ferreira, também encantou os estudantes ao apresentar a todos a primeira lenda do país, na qual um crocodilo, por sua amizade com um jovem, viaja o mundo pelos mares até chegar à Ásia e se transformar em uma ilha: o próprio Timor Leste. “Por isso a nossa cultura e a nossa arte respeitam tanto o crocodilo e têm ele presente em tudo”, contou.

    O Pepa é uma ação alinhada com a política do governo de melhorar a educação primária do Distrito Federal, possibilitando aos estudantes o aprendizado acerca de história, geografia, cultura e línguas estrangeiras, assim como sobre carreiras e rotinas diplomáticas e consulares de diversos países.

    “É uma experiência enriquecedora tanto para nossos estudantes, quanto para as embaixadas que estão em Brasília. Uma troca, um intercâmbio valioso”, explicou o secretário de Relações Internacionais, Paco Britto. “O programa também abre espaço para que os embaixadores conheçam um pouco mais sobre a educação brasileira, especialmente a aplicada nas escolas do Distrito Federal”, concluiu.

    *Com informações da Secretaria de Relações Internacionais

    Por Agência Brasílila

    Foto: Maria Luiza Lourenço/Serinter / Reprodução Agência Brasília

    Posts relacionados