terça-feira, 18 de junho de 2024
publicidade publicidade

Conselho aprova Política Distrital de Saúde Bucal

Resolução determina que as ações e os serviços ofertados devem integrar as demais políticas do SUS

O Conselho de Saúde do Distrito Federal (CSDF) aprovou a Política Distrital de Saúde Bucal (PDSB). A medida reúne uma série de diretrizes para facilitar o acesso da população e determina que as ações e os serviços de saúde bucal devem integrar as demais políticas de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS). A Resolução 584/2023 do CSDF foi publicada na segunda-feira (14).

De acordo com a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, o Distrito Federal tem, atualmente, 345 equipes de saúde bucal em atividade e dispõe de 13 centros de especialidades odontológicas (CEOs), uma unidade móvel e equipes de consultório na rua. “A secretaria busca aumentar a cobertura das equipes de saúde bucal”, afirma a gestora. “Queremos uma população sem estigmas, sorrindo; e, para isso, temos centros especializados de odontologia que fazem um trabalho de excelência”.

Assistência completa

Para a odontóloga Alessandra Fernandes de Castro, referência técnica distrital (RTD) em saúde bucal da Secretaria de Saúde do DF (SES), a política é um marco na saúde. “É por meio dessa norma que vamos garantir a assistência nos três níveis assistenciais – por exemplo, na atenção primária, por meio das equipes de saúde bucal das unidades básicas de saúde (UBSs); na atenção secundária ambulatorial, por meio dos CEOs”, explica.

“Entende-se que a saúde bucal é parte integrante da saúde geral do indivíduo e direito de todos”Francielle Gonçalves, gerente de Serviços de Odontologia da SES

A especialista lembra que o atendimento também é prestado nos leitos em unidades de terapia intensiva (UTIs) e enfermarias e nos prontos-socorros odontológicos dos hospitais regionais. A população do DF, esclarece ela, ainda pode ser atendida em casa pelos núcleos regionais de atenção domiciliar (NRADs), bem como ter acesso a exames de imagem, por meio dos serviços de radiologia.

A gerente de Serviços de Odontologia da SES, Francielle Gonçalves, afirma que a política estrutura os pontos de atenção, tendo os conceitos de resolutividade e integralidade como eixos de orientação. “Entende-se, portanto, que a saúde bucal é parte integrante da saúde geral do indivíduo e direito de todos”, ressalta.

Modernização

Para garantir melhor cobertura para a população, a secretária de Saúde aponta que foram feitos investimentos para a modernização do parque tecnológico da rede. “Este ano já realizamos a compra do primeiro tomógrafo odontológico do DF para o Hospital Regional de Santa Maria [HRSM]”, relembra. A aquisição do equipamento – por meio de emenda parlamentar – e a instalação de local apropriado para o uso somaram investimento de cerca de R$ 1 milhão.

O Centro de Especialidades Odontológicas do HRSM é uma referência no setor. A unidade oferece cirurgia bucomaxilofacial e tratamentos cirúrgicos e ambulatoriais para deformidades dentofaciais, ortodontia, biópsia e remoção de cistos para todos os públicos, de bebês a pessoas idosas.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Por Agência Brasília

Foto: Brejo Esaki/Arquivo Agência Saúde / Reprodução Agência Brasília

Posts relacionados