terça-feira, 18 de junho de 2024
publicidade publicidade

CBF pede a autoridades do futebol medidas fortes contra o racismo

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pediu a Fifa, Uefa e Conmebol medidas enérgicas contra o racismo sofrido por alguns jogadores do Brasil, como o atacante Vinícius Júnior, do Real Madrid.

A entidade enviou uma carta nesta semana às autoridades do futebol pedindo ações mais fortes e de conscientização para combater a discriminação racial, informou nesta sexta-feira a CBF à AFP.

O pedido acontece uma semana depois do caso em que um boneco apareceu pendurado em uma ponte da capital espanhola simulando o enforcamento de Vinícius Jr. antes do clássico entre Real Madrid e Atlético de Madrid pelas quartas de final da Copa do Rei.

“É primordial que o racismo seja combatido com firmeza. Casos como o que vem acontecendo com o Vinicius Junior e tantos outros atletas são inaceitáveis”, disse na quinta-feira o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, na abertura do Seminário do Tribunal do Futebol da Fifa, que acontece no Rio de Janeiro.

“Chegaram a um ponto que vai além do ataque à dignidade e já ameaça a integridade física das vítimas”, acrescentou o dirigente.

Rodrigues, o primeiro presidente negro da CBF, fez da luta antirracista uma das prioridades de sua gestão, que começou em março de 2022.

Ele se reuniu com o ministro da Justiça, Flávio Dino, em Brasília no último sábado para discutir sobre a luta contra o racismo no futebol e o caso de Vini Jr., segundo a CBF.

© Agence France-Presse

Por Redação do Jornal de Brasília

Foto: Reprodução Jornal de Brasília

Posts relacionados