sábado, 20 de abril de 2024
publicidade publicidade

Brasil poderá ter 30% da população obesa até 2030

Especialista comenta as principais causas da doença, além da importância da prevenção e do controle para evitar o surgimento de outros problemas relacionados e até risco de morte

Um levantamento feito pela Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), revela que o país já tem 20,3% de sua população adulta composta por obesos. Até 2030 esse percentual pode aumentar para 30% da população.

Informações do Ministério da Saúde (MS) e da Organização Panamericana da Saúde (OPA) indicam que 12,9% das crianças com idade entre 5 e 9 anos estão obesas, ao passo que entre os adolescentes na faixa dos 12 aos 17 anos, esse índice é de 7%. A obesidade pode causar problemas respiratórios, nas articulações e uma série de outros problemas de saúde que podem prejudicar a qualidade de vida e, em casos graves, levar à morte.

“Obesidade é uma doença crônica, que é gatilho para várias doenças quando não tratada. Os maus hábitos, uma vida irregular, sedentária, sono irregular, intestino, tudo isso é um gatilho quando colocado e somado ao longo dos anos” explica Mariana Arraes, médica experiente em emagrecimento e longevidade saudável.

De acordo com a médica, quando o indivíduo não se dá conta que está obeso, “o gordinho saudável” é um dos estágios que mais traz riscos para a saúde. Segundo ela, exames normais e alto grau de obesidade, cursando com apneia do sono e intestino irregular são sinônimo de que algo não está bem com o corpo do paciente e deve ser investigado.

“Mudança de estilo de vida é a base para a prevenção da obesidade, juntamente com acompanhamento médico, nutricional e de um educador físico. Além disso, a rotina regular, alimentação e exames de rotina também são pontos que podem ser observados e melhorados para saúde”, explica a médica.

Como calcular o IMC

A obesidade é determinada pelo Índice de Massa Corporal (IMC) que é calculado dividindo-se o peso (em kg) pelo quadrado da altura (em metros). O resultado revela se o peso está dentro da faixa ideal, abaixo ou acima do desejado.

Classificação do IMC:

Menor que 18,5 – Abaixo do peso
Entre 18,5 e 24,9 – Peso normal
Entre 25 e 29,9 – Sobrepeso (acima do peso desejado)
Igual ou acima de 30 – Obesidade

Cálculo do IMC:


IMC=peso (kg)/altura (m) x altura (m)
Exemplo: João tem 83 kg e sua altura é 1,75 m
Altura x altura = 1,75 x 1,75 = 3.0625
IMC = 83 divididos por 3,0625 = 27,10
O resultado de 27,10 de IMC indica que João está acima do peso desejado (sobrepeso).

“É importante lembrar que é possível prevenir e tratar a obesidade por meio de uma alimentação saudável e de atividade física regular”, conclui Mariana.

Por Redação do Jornal de Brasília

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil / Reprodução Jornal de Brasília

Posts relacionados