terça-feira, 23 de abril de 2024
publicidade publicidade

Banco de Brasília tem lucro líquido de R$ 76,4 milhões no 3º trimestre

Crescimento é de 34,9% em relação ao mesmo período do ano passado

O Banco BRB encerrou o terceiro trimestre de 2023 com lucro líquido de R$ 76,4 milhões. O resultado é 34,9% maior do que o registrado no mesmo período do ano anterior. O desempenho no trimestre reflete a atuação do BRB como banco completo, o aumento do relacionamento com os clientes e a melhoria dos produtos e serviços. O crescimento do resultado na comparação com o mesmo período do ano anterior é fruto do aumento das receitas de crédito e tesouraria, redução do custo de captação e controle de despesas administrativas.

O BRB alcançou R$ 48,4 bilhões em ativos totais, aumento de 20,5% em, 12 meses, com destaque para a carteira de crédito, que chegou a R$ 34,6 bilhões, ampliação de 19,4%, evolução em todos os segmentos e na diversificação do portfólio. A inadimplência encerrou o mês de setembro em 2,01%, significativamente abaixo da média de mercado, de 3,6%. As captações fecharam o trimestre em R$ 41,9 bilhões, com crescimento de 23,3%, representando uma base crescente, estável e diversificada de negócios.

O resultado operacional do 3T23 foi de R$ 89 milhões, aumento de 40,8% na comparação com o 3T22, que registou R$ 63 milhões. O BRB fechou setembro com 7,3 milhões de clientes, sendo que 3,5 milhões são do Nação BRB FLA, plataforma digital lançada em parceria negocial e estratégica com o Clube de Regatas Flamengo. Seja de forma física ou digital, o BRB está presente em 93% de todo o território nacional.

Fruto de movimento iniciado em 2019, com foco na expansão do Banco, diversificação de produtos e serviços, o BRB seguiu registrando crescimento variado da carteira de crédito em vários segmentos. Entre os destaques observados, está o financiamento imobiliário. Líder de mercado no DF desde 2021 e 6º lugar no ranking nacional, o saldo registrado no 3T23 foi de R$ 8,5 bilhões, crescimento de 39% nos últimos 12 meses.

O crédito às pessoas físicas, principal segmento da carteira, atingiu saldo de R$ 18,5 bilhões, crescimento de 7% em 12 meses. No crédito rural, a carteira cresceu 36,1%, também no último ano, chegando ao total de R$ 1 bilhão. A carteira de crédito a empresas, por sua vez, atingiu crescimento de 37,2% na comparação do 3T23 com o 3T22, alcançando R$ 4,5 bilhões.

Em captações, destaque para os depósitos a prazo, que totalizaram R$ 27 bilhões, evolução de 28,6%. Os depósitos judiciais representam um saldo de R$ 13,2 bilhões e cresceram 46% no período. O BRB apresenta uma base de captações estável, diversificada e com custo decrescente.

O crescimento estruturado da carteira de crédito, com recomposição constante das taxas de juros, a redução dos custos de captação, além da estratégia de reciclagem de ativos por meio da venda de carteiras de crédito, ampliaram a margem financeira em 29% na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior.

Social

Como banco público, e com foco no desenvolvimento econômico, social e humano do Distrito Federal, o Banco seguiu com sua agenda de principal agente de fomento do DF. Além de operacionalizar os programas sociais do Governo do Distrito Federal, uma série de ações têm sido implementadas desde 2019 de modo a fazer a diferença no dia a dia da sociedade.

Em benefícios sociais, o BRB operacionaliza 14 programas do GDF. E já alcançou cerca de 400 mil famílias, sendo pagos R$ 1,5 bilhão em benefícios.

Como parceiro estratégico na execução de políticas públicas do Distrito Federal, o BRB entregou no último trimestre um dos principais cartões postais da capital do país, o Jardim Burle Marx, incluído no complexo da Torre de TV de Brasília, também gerida pelo Banco BRB. A obra era aguardada pela população há 48 anos.

O Banco segue, ainda, atuando como o maior apoiador do esporte, lazer e cultura do Distrito Federal, colaborando com a transformação da sociedade e impulsionando a geração de emprego e renda em diferentes cadeias produtivas da capital do país.

Digital

O 3T23 também foi marcado pelo aumento das operações nos canais digitais do Banco, que hoje representam 94,9% das transações totais.

Em 2023, o BRB segue investindo em tecnologia e lançou a primeira versão de seu super app. Desenvolvido a partir do escritório de inovação do BRB no Vale do Silício, nos Estados Unidos, o super app é mais rápido, completo e moderno e traz uma proposta de navegação simples e intuitiva.

No 3T, o Banco seguiu focado na expansão phygital com segurança digital, com destaque para o Change Data Capture (CDC) para análise de risco, crédito, compliance e clientes.

Meios de pagamento

Com portfólio completo de cartões e com o melhor cartão do mercado no segmento ultra premium, o BRB DUX foi eleito desde o seu lançamento e por 3 anos consecutivos o melhor do país, a base de cartões atingiu 1,4 milhão de cartões ativos, o que significa crescimento de 18% em 12 meses, ou seja, em relação ao 3T22.

O faturamento de cartões chegou a R$ 2,2 bilhões, aumento de 41% também na comparação com o mesmo período do ano anterior. No 3T23, o BRB avançou ainda na geração de receitas de cartões em 38%, também na comparação de 12 meses. O saldo das operações com cartão de crédito atingiu R$ 2 bilhões, crescimento de 34,4%.

Outra novidade em meios de pagamento foi a decisão do BRB em se tornar o primeiro banco brasileiro a substituir o material de todo o seu portfólio de cartões de plástico por PVC 100% reutilizado, o que reforça o compromisso da instituição com as melhores práticas em ESG.

Seguridade

Em seguros, o BRB alcançou mais recordes. Em comissão de seguros, foram R$ 62,9 milhões, aumento de 90,9% na comparação do 3T23 com o 3T22.

O resultado é fruto de uma série de iniciativas na área, o lançamento de 11 novos produtos de seguridade e parcerias estratégicas com seguradoras como a Cardif e a Mapfre, além da ampliação da plataforma Digital Bancassurance (DBS).

Os novos produtos trouxeram diversos benefícios aos clientes e uma jornada totalmente digital com a possibilidade de escolha de cobertura que melhor se adequa à necessidade de cada um e cada uma.

Inadimplência

O BRB fechou o 3T23 com inadimplência de 2,01%. A qualidade da carteira de crédito também cresceu, na comparação anual, com os ratings de menor risco, que vão de A a C, tendo chegado a 96,5% de participação na carteira, crescimento de 0,3 p.p.

Basileia

O BRB encerrou o 3T23 com índice de Basileia de 14,53% e 0,18 p.p em relação a setembro de 2022 e acima do marco regulatório de 10,5%. Desse total. O capital nível I do Banco representa 9,18% e o nível II 5,35%.

Rede de atendimento

O BRB encerrou o 3T23 com 1.089 pontos de atendimento, distribuídos por 12 unidades federativas, entre 189 agências e 900 correspondentes. Essa estrutura compõe a presença física do Banco em todo o Distrito Federal, além dos estados de Alagoas, Rio Grande do Norte, Bahia, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e João Pessoa.

*Com informações do BRB

Por Agência Brasília

Foto: Reprodução Agência Brasília

Posts relacionados